player

» » Emancipação sem progresso

Emancipados na década de 1990, os 15 municípios “caçulas” do Rio Grande do Norte não apresentam o vigor esperado para quem se aproxima da maioridade. Os avanços que vieram agregados ao título de cidade, pouco ou quase nada alteraram o cenário de pobreza e baixa geração de emprego e renda. O Índice de Desenvolvimento Humano do Município (IDH-M) medido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD),  saltou  entre 1991 e 2010 nestas cidades.

Em 1991, era 20% abaixo dos municípios sedes. Hoje eles estão nivelados e alguns até ultrapassam o dos municípios sedes. Houve ainda crescimento na comparação com os municípios dos quais se desligaram (veja infográfico). Os principais indicadores que constituem o IDH são Renda, Educação e Longevidade.

Especialistas são categóricos:  para a população local o maior benefício é a aproximação de serviços públicos que antes não chegavam aos antigos distritos. O desmembramento ajuda ao novo município (que foi distrito) a dispor de renda própria para supostamente lidar com suas demandas, desafios e problemas. Mas eles alertam: sem um modelo de gestão e atividade econômica diferenciada, a dependência de transferência de recursos para os municípios permanecerá.
Fonte: Tribuna do Norte

Postado por FM Boa Saúde

FM Boa Saúde a rádio que deixa você bem informado.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta